Companhia aérea anuncia voo sem escalas entre Campinas e Jericoacoara

Publicado em

A Azul Linhas Aéreas anunciou, esta semana, o início da operação de voos semanais e sem escalas entre Campinas (SP) e Jericoacoara (CE). O primeiro voo deve ocorrer até o fim do mês de abril. Os voos serão disponibilizados sempre aos sábados, em aeronaves modelo Embraer 195, com 118 assentos.

No início de abril, também deve ser iniciada a operação similar de um voo semanal e sem escalas entre Recife e Jericoacoara.

A medida passa por aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), e as tarifas serão anunciadas após a validação da operação pelo órgão regulador.

O nosso voo partindo de Viracopos para Jericoacoara potencializará ainda mais o novo destino da Azul e trará muitas oportunidades de conexões para clientes
Daniel Tkacz, diretor de Planejamento de Malha da Azul

Jericoacoara – destino já visitado pelo Blog do Maurício Araya – é um vilarejo litorâneo localizado no oeste do Ceará, antigamente habitado exclusivamente por pescadores. O local construído entre dunas, considerado paradisíaco pelos turistas, atrai inúmeros praticantes de windsurf e kitesurf, e despontou em 1994, após o Washington Post incluir o local como uma das 10 praias mais belas do mundo.

Atualmente, quem vai a Jericoacoara desembarca em Fortaleza, capital do Ceará, e leva cerca de quatro horas, via terrestre, até chegar ao destino.

Pôr do sol encanta em Jericoacoara, oeste do Ceará
Pôr do sol encanta em Jericoacoara, oeste do Ceará

Azul inicia operação do A320neo entre Campinas e Teresina

A companhia aérea anunciou, também esta semana, outra novidade para as operações no Nordeste. O voo regular entre Campinas e Teresina passará a ser feito com a aeronave A320neo, aeronave narrow body – de fuselagem estreita – fabricada pela Airbus.

Aeronave incorpora novas tecnologias
Aeronave incorpora novas tecnologias

A família de aeronaves incorpora novas tecnologias de motores e detalhes nas asas que proporcionam maior economia de combustível.

Já são seis jatos da série A320neo integrados à frota, de um total de 63 pedidos que ainda serão entregues.

Destino: Jericoacoara

Publicado em

Temporada de férias e diversão e você procurando um destino para viajar? Nesta reportagem, vou dar a dica de um destino bastante badalado – o que pode assustar de início alguns viajantes que gostam mais de tranquilidade, como eu – e apaixonante – sim, fui ‘fisgado’. Tive a oportunidade de estar nesse belo destino da Rota das Emoções em junho de 2015.

A viagem até Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, começa pela capital Fortaleza e dura em média cinco horas. O acesso é pela CE-085 (ou ‘Via Estruturante’, como é conhecida regionalmente), passando pelas BRs 020 e 222. A condição da rodovia estadual é boa, mas torna a viagem bem mais longa, se comparada a outros acessos, que estão em mal estado de conservação.

Maurício Araya
Em ‘Jeri’, fiquei hospedado na pousada Maxitalia

No trajeto, a paisagem é de pastos, lagos e até montanhas, um contraste com a seca que domina o interior do Estado. Pelo percurso, o turista pode fazer uma parada no Parque Botânico do Ceará, em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), com área total de 190 hectares e 6 km de trilhas, onde o visitante conhece um pouco mais da flora e fauna cearense.

Pela rodovia, outra paisagem que chama a atenção é a formada pelas usinas eólicas espalhadas pelo Vale do Acaraú.

VEJA OUTROS REGISTROS DA VIAGEM EM GALERIA DE FOTOS

Ao chegar em Jijoca de Jericoacoara (ou simplesmente ‘Jijoca’, como é conhecida a sede do município), o turista tem que mudar de meio de transporte: segue a bordo de ‘buggy’ ou ‘jardinheira’ – veículos 4×4 adaptados para levar passageiros no compartimento de carga – até a Vila de Jericoacoara (ou simplesmente ‘Jeri’).

O acesso é por estrada de terra e uma parte já em paralelepípedos que estão sendo colocados na via.

Jericoacoara
Simplicidade toma conta das ruas de Jericoacoara

Escondida a 287 km de distância da capital do Ceará, a vila de pescadores é tomada pelo burburinho causado pela grande movimentação de turistas.

Jericoacoara
Agito noturno de turistas nas ruas de Jericoacoara

Mesmo transformada por todo esse agito, a principal característica que os moradores não abrem mão de mudar é a ausência de pavimentação, o que dá o charme à vila.

Lagosta
Lagosta é típica do Ceará, e vale (muuuito) à pena experimentar

Nos pequenos estabelecimentos, alguns que funcionam em antigas residências construídas com pedras do Morro do Serrote – e que preservam essa característica –, é possível experimentar um pouco da culinária local. São pratos típicos da região, como o pirão e moqueca de arraia (ou ‘raia’), pescada e tratada ali mesmo; temperado com pimentas rústicas, feitas à partir da cachaça.

Não há como negar que o encanto de Jeri está mesmo na vida noturna, por isso é bastante procurada por grupos de amigos. Seja no Beco do Forró ou em diversos barzinhos da cidade. A dica para o turista localizar as opções é o aplicativo LiveJeri, que indica o roteiro completo da diversão.

Beco do Forró
Beco do Forró, em Jericoacoara

Outro atrativo da região é o turismo de aventura. Entre as opções, estão o roteiro até a Pedra Furada, uma formação rochosa esculpida pela força do mar – mas vale o alerta: é preciso preparo físico ou muita disposição para ir, já que o acesso é por uma trilha à pé de 30 minutos na areia e pedras.

Maurício Araya
Pedra Furada

Para descansar, a melhor pedida é um banho na Lagoa do Paraíso, com as famosas redes estendidas dentro d’água cristalina.

Maurício Araya
Lagoa do Paraíso, um espetáculo à parte

Outra parada obrigatória é a Árvore da Preguiça, que ganhou esse nome por seu formato desenhado pelos fortes ventos característicos da região.

Maurício Araya
Turistas na Árvore da Preguiça

Antes do anoitecer, o espetáculo fica por conta do pôr do sol.

Duna do pôr do sol
Duna do pôr do sol reúne centenas de turistas para acompanhar o espetáculo

Não à toa, o espetáculo reúne centenas de pessoas na duna que permite uma visão privilegiada do astro se escondendo no horizonte limpo formado pelo mar, que inspira diversos casais.

Pôr do sol em Jericoacoara
Pôr do sol em Jericoacoara

Não posso finalizar esse post sem agradecer às equipes do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) do Maranhão, Piauí e Ceará que nos acompanharam e apresentaram esse belo destino durante o 3º Salão Rota das Emoções.

Estados querem fortalecer Rota das Emoções

Publicado em

Uma reunião realizada nesta semana, em São Luís (MA), entre representantes do governo do Maranhão e uma comitiva de Parnaíba (PI), discutiu o fortalecimento da Rota das Emoções como ferramenta de desenvolvimento dos três Estados que formam o consórcio público: Maranhão, Piauí e Ceará – veja em galeria de fotos. As secretarias de Turismo dos três Estados vão convocar uma assembleia geral extraordinária entre os participantes da Agência para o Desenvolvimento Regional Sustentável (ADRS) para reativar o consórcio e eleger o presidente do conselho de administração da entidade.

Maurício Araya
Morro da Mendanha, em Paulino Neves (MA)

A reunião é um desdobramento das discussões realizadas durante a terceira edição do Salão da Rota das Emoções, em Jericoacoara (CE), no fim do mês de junho. Durante o encontro, foram debatidas ações integradas, entre elas a construção de estradas para ligar a cidade de Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses, ao Delta do Parnaíba, no Piauí, e Jericoacoara, no Ceará. No Maranhão, a construção da estrada que liga o município de Barreirinhas a Paulino Neves já está autorizada e em processo de licitação das obras.

Maurício Araya
Rota das Emoções oferece opções de turismo de aventura em 14 cidades de três Estados

Ao todo, 14 municípios integram a Rota das Emoções – já reconhecido pelo Ministério do Turismo (MTur) como um dos 65 melhores roteiros do Brasil –, sendo cinco do Maranhão: Barreirinhas, Paulino Neves, Araioses, Tutoia e Santo Amaro.