Vai casar? Veja dicas sobre como incluir o pet na cerimônia de casamento

Publicado em

Maio é o tradicional mês das noivas e os casais que estão prestes a subir ao altar, mas não querem deixar os pets de fora desse dia tão especial, já podem arrumar uma ‘vaguinha’ para eles durante a cerimônia. Mas, então, como incluir o pet na cerimônia de casamento?

Dê espaço além dos ‘pombinhos’ para o seu pet na cerimônia de casamento
Dê espaço além dos ‘pombinhos’ para o seu pet na cerimônia de casamento

Além de entrar com plaquinhas divertidas e levar as alianças, os pets podem até acompanhar a noiva ao altar, porém, incluir um animal na festa de casamento definitivamente requer planejamento e organização. Um dos primeiros passos antes de vestir o smoking no seu amigão, é entender a sua personalidade.

Veja dicas de como incluir o pet na cerimônia de casamento e tornar a data ainda mais inesquecível:

Verifique o local da cerimônia

Antes de tudo é preciso verificar se o local do evento aceita animais de estimação. Algumas igrejas não permitem a entrada de pets, então é preciso ficar atento. Neste caso, limite-se a levá-lo apenas para a festa ou escolha locais pet friendly para a cerimônia. Em São Paulo, por exemplo, uma opção de igreja – para quem deseja realizar uma cerimônia católica – que aceita animais de estimação é a Paróquia São Francisco de Assis, na Vila Clementino.

Invista no ‘Dia de beleza’ para o pet

Assim como os convidados, o seu animal de estimação também merece um cuidado todo especial. Já existem estabelecimentos que ‘arrumam’ o pet para o grande dia. No app Pet Booking, por exemplo, é possível localizar estabelecimentos especializados e agendar banho, tosa e escovação de dentes para deixar seu animal prontinho para o casamento. Além disso, o aplicativo também disponibiliza adestradores e cuidadores – profissionais que ajudarão os pets se prepararem para a cerimônia.

Vai casar? Veja dicas sobre como incluir o pet na cerimônia de casamento
Vai casar? Veja dicas sobre como incluir o pet na cerimônia de casamento

Não esqueça de escolher a ‘roupinha de gala’

Sem dúvidas, o vestido de noiva é o principal item do casamento, porém os pets também precisam estar a caráter nesta data. Algumas lojas vendem smoking, vestido de noiva e terninho sob medida para os animais de estimação. Vale ressaltar que a vestimenta não deve incomodar o pet e pode combinar com a decoração da festa.

Organize a rotina do pet no dia da cerimônia

Mesmo animais treinados podem ficar incomodados em ambientes muito agitados. Se a ideia é que eles participem da cerimônia, certifique-se que alguém da família possa cuidar dele. É importante verificar também se o local possui um espaço tranquilo para que ele descanse após a sua participação. Lembre-se de levar a ração ou petiscos e água. Se possível, seria bom se o animal pudesse voltar para casa, já que a festa pode ser muito cansativa.

Aproveite e faça muitas fotos

Os ensaios pré-casamento são tendência entre os noivos e incluir seu melhor amigo nessas fotografias com certeza deixará seu álbum muito mais fofo. No dia da cerimônia também abuse das imagens com seu pet, claro, sem deixá-lo estressado ou cansado.

Chuva abaixo da média no MA

Publicado em
Centro-norte e leste do Maranhão deve ter chuva abaixo da média entre maio e julho de 2016
Centro-norte e leste do Maranhão deve ter chuva abaixo da média entre maio e julho de 2016

Previsão climática divulgada pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) projeta chuvas abaixo do normal em parte do semiárido da região Nordeste, incluindo o centro-norte e leste do Maranhão, para o período entre maio e julho de 2016. Nas regiões oeste e sul do Estado, a previsão é de chuvas e temperaturas dentro da normalidade. As projeções levam em consideração as análises de condições oceânicas e atmosféricas globais.

Um dos motivos para a ‘anomalia’, segundo o CPTEC/Inpe, é o fenômeno atmosférico-oceânico El Niño – caracterizado pelo aquecimento das águas superficiais no oceano Pacífico tropical, que afeta o clima global –, que se encontra em declínio com valores até 2°C mais quentes que a climatologia em algumas áreas do Pacífico Equatorial. Outro motivo é a influência da Zona de Convergência Intertropical (Zcit), atuou mais ao norte que sua posição normal para o período no mês de março, contribuindo para o deficit de chuvas em grande parte do Nordeste.

Entre janeiro e abril de 2016, no entanto, as chuvas excederam a média histórica em áreas do Amazonas, Pará e Rondônia. No Maranhão, valores diários registrados na cidade de Turiaçu (até 138 mm) surpreenderam, segundo dados das estações convencionais do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Distribuição das chuvas no primeiro quadrimestre de 2016
Distribuição das chuvas no primeiro quadrimestre de 2016
Distribuição das chuvas no primeiro quadrimestre de 2015
Distribuição das chuvas no primeiro quadrimestre de 2015

Queimadas
Em março de 2016, foram mapeados 3,8 mil focos de queimadas no Brasil, reflexo de um período mais seco e quente na Amazônia e no Nordeste, influenciado pelo El Niño. Março foi o quarto mês consecutivo de recordes de queimas. No Maranhão, o aumento foi de 130%, com 123 focos.

O trimestre maio-junho-julho é considerado de intensas queimadas no país.