PF divulga orientações sobre passaporte brasileiro

Publicado em

Desde 21 de abril, a Casa da Moeda, responsável contratual pela produção do passaporte brasileiro (saiba o que é necessário para obter), informou sobre a impossibilidade de cumprir o prazo regular de seis dias úteis para entrega dos documentos em virtude de problemas com fornecedores. Com isso, o prazo de entrega do passaporte pode chegar a 45 dias após a solicitação do cidadão nos postos, segundo informa a Polícia Federal (PF).

De acordo com a PF, legislação permite que o usuário, que não tenha condições de aguardar o prazo atual de entrega, solicite um Procedimento de Entrega Urgente mediante o pagamento de taxa extra de R$ 77,17, via Guia de Recolhimento da União (GRU) a ser requerida nos postos de atendimento.

Leia também:

Para os usuários que solicitaram o passaporte e cujo prazo de entrega já venceu ou está na iminência de vencer, a Casa da Moeda disponibilizou um canal de atendimento direto por meio do e-mail meupassaporte@cmb.gov.br. Basta o encaminhamento da demanda com o nome completo e o número do protocolo.

A PF informa ainda que acompanha a situação e que o atendimento nos postos de emissão de passaportes ocorre normalmente. O órgão reitera que o atraso ocorre por razões de problemas técnicos na Casa da Moeda, e esclarece que por causa disso, as solicitações por passaportes em caráter de urgência aumentaram em 20%.

O passaporte comum, com validade 10 anos, tem custo atual de R$ 257,25 e o passaporte de emergência, com validade de um ano, R$ 334,42.

Segundo a Casa da Moeda, a produção deve ser retomada nesta primeira semana de julho de 2016.

Quais países exigem visto?

Publicado em

Antes de planejar uma viagem e embarcar para qualquer país do mundo, o turista brasileiro deve se certificar, com a embaixada ou consulado de destino, quais os requisitos necessários para entrada. Alguns deles exigem o visto para a entrada no país, ainda que para diferentes atividades, como turismo, estudo ou trabalho. A solicitação, às vezes, deve ocorrer com bastante antecedência.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), não é permitido ao brasileiro que queira trabalhar ou estudar no país de destino viajar com o visto de turista. Nesses casos, ele pode ser preso e deportado. Em todos os casos, é importante o turista ter em mãos os endereços e telefones das embaixadas e consulados brasileiros no país de destino.

LEIA TAMBÉM: Como obter passaporte?

Países pertencentes ao Mercado Comum do Sul (Mercosul), União Europeia, além de México, Rússia, Israel e Reino Unido, dispensam a emissão do visto de turista, mas a dispensa não serve para quem for estudar ou trabalhar.

Veja quais países exigem visto de turista para brasileiros:

Afeganistão (exige também a vacinação contra a poliomielite até um ano antes da viagem); Argélia; Armênia; Angola; Austrália (exige a vacinação contra febre amarela, passaporte com validade de pelo menos seis meses, entre outros); Bangladesh; Benin; Burkina Faso; Cabo Verde (portadores de passaportes brasileiros diplomáticos ou de serviço estão isentos do visto de entrada por um período de permanência de até 90 dias); Camarões (portar carteira internacional de vacinação contra a febre amarela); Camboja (turistas podem solicitar visto no momento de chegada “visa on arrival”); Canadá; Catar; China; Congo; Cuba (é preciso portar seguro de viagem com cobertura de despesas médicas no país); Egito (visto também pode ser adquirido quando da chegada no aeroporto do Cairo, ou mesmo nos postos de fronteira); El Salvador; Emirados Árabes Unidos; Estados Unidos (recomenda-se planejar a obtenção do visto com vários meses de antecedência em relação à viagem, antes de adquirir passagem aérea); Etiópia; Gabão; Gana; Índia (turista deve portar certificado internacional de vacinação contra febre amarela); Honduras; Irã; Iraque (visto concedido pelo Consulado do Iraque no Brasil); Indonésia (visto de turista pode ser obtido no aeroporto, desde que apresentado passaporte com validade mínima de 6 meses); Japão (como não há voos diretos entre o Brasil e o Japão, turistas devem prestar especial atenção às exigências de entrada ou trânsito do país no qual farão conexão ou escala aérea); Jordânia (contar com visto de entrada aposto no passaporte ou solicitá-lo no aeroporto, mediante pagamento de taxa adicional); Líbano; Laos (turistas ingressando no Laos por terra ou pelos aeroportos podem obter visto no momento da chegada); Mali (portador de passaporte diplomático ou oficial está isento da exigência para ingressar no Mali); Moçambique (visto poderá ser obtido na Embaixada e inclusive nos aeroportos, ao custo de US$ 82); Nepal (visto de turista poderá ser adquirido na chegada ao aeroporto); Nigéria; Quênia (na chegada ao aeroporto o visto poderá ser adquirido com entrada válida por um período não superior a três meses); República da Guiné (exigido certificado internacional de vacinação contra a febre amarela); São Tomé e Príncipe (é preciso fazer requerimento de autorização de entrada para então ser expedido o visto); Vietnã; Tanzânia (vistos para turistas brasileiros, válidos por 90 dias são concedidos na chegada, nos aeroportos ou postos de fronteira).

Fonte: Ministério das Relações Exteriores

Como obter passaporte?

Publicado em

O passaporte é um documento de viagens que identifica os turistas em território estrangeiro e permite que eles cruzem as fronteiras dos países. Embora não seja exigido por alguns países, como é o caso do bloco do Mercado Comum do Sul (Mercosul) – Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela –, é bom solicitá-lo com antecedência e verificar sempre sua validade em caso de alguma eventualidade.

O atual passaporte brasileiro segue o padrão internacional e custa R$ 257,25, segundo a Polícia Federal.

Passo a passo para obter passaporte:

Passo 1
Passo 2
Passo 3
Passo 4
Passo 5
Passo 6

Em julho de 2015, foi lançado um modelo de passaporte com novo padrão de criptografia e novas marcas-d’água, que dão segurança ainda maior ao documento, que passará a ter validade maior: de cinco para 10 anos.

Restou alguma dúvida? Acesse a página da Polícia Federal para informações mais completas.

7 dicas para preparar seu intercâmbio

Publicado em

A Nova Zelândia é uma ótima opção para quem está pensando em embarcar em um intercâmbio cultural: paisagens de tirar o fôlego, cidades desenvolvidas, excelente qualidade de vida, além de ter a opção de trabalho e estudo para os intercambistas do curso de inglês que se enquadrem em algumas pequenas regras.

Gostou? Veja sete dicas da Ana Luisa d’Arcadia de Siqueira, diretora de Marketing de uma franquia de intercâmbios, para começar a planejar seu intercâmbio agora mesmo:

  1. Procure uma agência de intercâmbio de confiança: é sempre bom contar com profissionais preparados para indicar o melhor caminho para a realização do sonho do intercâmbio. Fica mais fácil organizar a viagem quando há alguém para indicar os melhores cursos, cuidar de toda a burocracia e ainda dar dicas que facilitam todo o processo pré-embarque;
  2. Faça suas escolhas: preciso definir quanto tempo você pretende ficar no país, qual o curso, a cidade e a escola que mais se encaixa no seu perfil. Este é um passo muito importante, pois é o momento em que o foco do seu curso será definido, assim como a cidade na qual você ira ficar. Já em relação à permanência no país, leve em consideração sua disponibilidade de tempo e disponibilidade financeira. Lembrando que se quiser trabalhar, é preciso estar matriculado em um curso de pelo menos 14 semanas com carga horária de 20 horas semanais. Na Nova Zelândia, a permissão de trabalho para estudantes brasileiros é para 20 horas por semana;
  3. Confira qual visto irá precisar: se o seu intercâmbio durar até três meses, o visto pode ser retirado no aeroporto da Nova Zelândia. Porém, se for mais do que isso, a emissão acontece previamente no Brasil. Em ambos os casos, você deve estar com toda a documentação separada, como formulários, cópia de documentos, comprovação de renda, etc.;
  4. Tire ou atualize seu passaporte: se você ainda não tem passaporte é o momento de tirar. Se já tem, precisa checar a validade. O correto é ter passaporte válido pelo menos um mês a mais da data de retorno ao Brasil, caso contrário, será preciso renovar antes da viagem;
  5. Se prepare para conhecer paisagens deslumbrantes: a Nova Zelândia é repleta de natureza e as paisagens que são de tirar o fôlego, como as da trilogia do Senhor dos Anéis. Uma boa ideia é programar-se para passeios e viagens pelo país é já fazer uma lista com os locais que pretende visitar. É bem provável que a lista cresça quando você chegar lá, mas planejar já é um ótimo começo;
  6. Paul SchreiberRespire fundo e prepare-se para os esportes radicais: o país é perfeito para quem ama surfe, esqui e esportes radicais (bungee jump, skydive, paragliding, rafting, entre outros). Há opções variadas para todos os gostos. Está preparado? Se sim, não pode deixar de conhecer a capital mundial de esportes radicais, Queenstown, uma cidade encantadora que fica no sul do país;
  7. Compre as passagens: normalmente, a agência de intercâmbio disponibiliza este serviço. Assim, fica mais fácil pensar nos outros detalhes da viagem.